segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

A privada do Congresso do Sudão

Repórter é assim: passa um monte de aperto e depois acha que não foi tão difícil. Na viagem ao Sudão foram muitos. Tivemos problemas com a polícia, fomos cercados pelo Exército na madrugada de Darfur, fora as discussões ásperas com policiais que não tem nem cadarço no coturno, mas andam com um fuzil na mão... Enfim, não faltam exemplos.
Mas nada se compara ao 4º dia. Foi durante uma visita ao parlamento sudanês, na capital Kartum. Tínhamos uma reunião com o presidente do Congresso. Aquele tipo de conversa que não leva a lugar nenhum. Não rende entrevista e não sai nenhuma informação que preste. É um tal de tira foto daqui, tira foto dali que me irrita muito.
Eis que, minutos antes da reunião, tive que dar um pulo no banheiro. No Sudão, as privadas são aquelas tipo "buraco no chão". A do hotel era como as nossas (e da maior parte do mundo). Vou confessar que andava preocupado com a chance de ter que encarar um treco daquele. Quando entrei no banheiro do congresso só pensava nisso. Eis que de longe (ufa!) avistei aquela privada normal e senti um baita alívio! Mas quando cheguei perto... olha a foto!

Esse é o banheiro do Parlamento do Sudão. A água é dessa cor mesmo. E não tinha nada lá dentro, tava limpa, juro! Pra completar, tinha água (e outras coisas) pra tudo que é canto, em todo o chão. Parece que o esgoto tinha transbordado. E o cheiro?? Ah, deixa pra lá...
Não sei o que é pior: ser cercado por soldados do Exército na madrugada de Darfur ou ter que encarar uma privada daquela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário