sexta-feira, 14 de maio de 2010

Quando o elogio é merecido

É fácil falar mal da Polícia. Primeiro porque, muitas vezes, não faltam motivos. Mas também é preciso confessar que nós preferimos noticiar o erro em vez do acerto. Pois bem: aqui cabe um elogio ao trabaho da polícia. Na quinta-feira (13) fomos para Taboão da Serra, na Grande São Paulo. Policiais civis tinham prendido cinco integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).
Gente perigosa que, além de comandar o tráfico de drogas na região, mantinha uma espécie de 'tribunal do crime'. Julgavam, condenavam e aplicavam a pena (de uma surra à morte). Entre os presos, está um foragido da Justiça que, em março de 2004, colocou 96 bananas de dinamite num carro para explodir a delegacia. O plano não deu certo.
Os policiais filmaram boa parte da ação. Tem gente que critica esse tipo de atitude. Eu não. Filmar a acão é uma forma de transparência. Não deixa dúvida nenhuma sobre os fatos e afasta qualquer risco. Nesse caso, o risco era de que alguém acusasse os policiais de espancar um dos presos. (Veja a foto). Só que o vídeo mostra e prova que no momento da prisão o criminoso já estava machucado.
O bastidor da história é que quando a polícia invadiu a casa, o bandido estava no hospital. Ele levou uma baita surra de integrantes do PCC porque demorou para cumprir a ordem de matar um acusado de estupro. Para os policiais, o criminoso disse que sofreu um acidente. Tinha caído da escada...
Assista um dos vídeos:

Nenhum comentário:

Postar um comentário