quarta-feira, 16 de junho de 2010

Brasil e Coréia na TV da delegacia

Assisti (ou tentei) ao jogo do Brasil contra Coréia do Norte numa delegacia, em Pinheiros, região movimentada de São Paulo. A matéria era a seguinte: o que acontece numa delegacia durante o jogo? O crime dá uma pausa pra ver a seleção? Ou não liga pra isso e aproveita a calmaria?
Constatamos que até bandido vibra com a seleção. Não aconteceu nada. As poucas pessoas que estavam por lá durante o jogo registravam ocorrências que aconteceram antes da bola rolar. Outra constatação é que ser policial requer também muita paciência. Olha porquê...
Aos 20 minutos do primeiro tempo, uma senhora, uns 60 anos, dona Karen, entrou na delegacia. Ela queria registrar um boletim de ocorrência sobre o extravio de uns documentos e de um talão de cheques. O delegado, que estava cheio de paciência, (motivado com nossa presença, claro) fez algumas perguntas:
- "Onde que sumiram esses documentos, senhora?"
- "No quarto lá de casa. Tava tudo junto numa cômoda, que tem três gavetas. Numa gaveta eu guardo meus potes de cogumelos do sol. Sabe, doutor? O chá... A gente compra pela televisão. Pede pelo telefone, o cogumelo do sol. E se comprar quatro potes ganha um quinto. Tava tudo lá na cômoda. Eu vi e um dia não vi mais. Sumiu!"
O delegado segurou pra não rir. Eu não aguentei.
- "E quando sumiu tudo isso senhora?"
- "Ih... acho que foi dia 26, 27... de maio."
Resumindo, o delegado registrou a perda dos documentos.
Na saída, perguntei pra mulher:
- "Dona Karen, a senhora não viu que o Brasil tá jogando? Copa do Mundo..."
- "Tá, é? Ih... Eu não gosto desse negócio de futebol, meu filho. Até me separei do meu marido por causa do Corinthians..."

Um comentário:

  1. Cara, que história engraçada. Você vê o que o Corinthians pode fazer na vida das pessoas? Decide destinos... Abraço

    ResponderExcluir