quarta-feira, 30 de junho de 2010

A lâmpada e a careca de Berlusconi

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, esteve em São Paulo para participar de um evento na Fiesp. Lula e Berlusconi se encontraram no último dia (19) para encerrar o seminário. Os jornalistas esperavam numa sala para uma coletiva de imprensa com os dois chefes de Estado. A entrevista seria rápida, duas perguntas para cada um.
Um pouco antes da chegada dos entrevistados, assessores do italiano começaram a criar caso com uma lâmpada. Um assessor dizia para os organizadores da coletiva:
- "No lamp, no lamp!" E apontava para a tal lâmpada colocada sobre o local onde Berlusconi ficaria. Tirar a lâmpada dali deixaria o rosto do primeiro-ministro italiano mais escuro para as câmeras de TV. O pessoal da Fiesp tentou explicar o problema para o assessor italiano. Mas não teve jeito.
- "Rimuovere la lampadina da lì. Nessuna luce là!"
Chamaram um bombeiro pra tirar a tal lâmpada. A briga toda era porque a luz bem na cabeça de Berlusconi deixaria claro que ele pinta o cabelo e também a careca de marrom. Na verdade, deixaria só um pouco mais claro. Era evidente a pintura, assim como a maquiagem usada por Berlusconi.


2 comentários:

  1. Esconder que participa de orgias, tudo bem. Mas esconder essa careca pintada "inescondível" é demais!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, meu caro...
    Será que essa "tática" do apagar a lâmpada também serve para "disfarçar" falta de vergonha na cara? Caso sirva, pode se preparar para os "apagões" nas coletivas políticas.
    Aliás, fico cá pensando: será que isso foi mesmo uma exigência "berluscônica" ou foi "a mando" de nosso simpático molusco, querendo testar a "técnica"?

    ResponderExcluir