segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Não toque no ombro do governador

Neste sábado (28), fomos até uma feira de estética para entrevistar o governador de São Paulo, Alberto Goldman, e o prefeito Gilberto Kassab. A imprensa toda estava lá. Não, não era pra falar sobre batons, cremes e etc. A notícia do dia era o anúncio de que a abertura da Copa do Mundo de 2014 seria feita no futuro estádio do Corinthians, em Itaquera, na zona leste. Apesar do tumulto de sempre, estava indo tudo bem. Kassab fez até piada. Ao ser apresentado à miss São Paulo, pegou na mão da moça e soltou uma graça. Como se fosse fugir com a loira bem mais alta que ele:
- "Muito bem, governador, obrigado, estou indo embora, tchau!". Então, tá...
Enfim, a entrevista começou. Como sempre, um monte de gente querendo aparecer atrás dos entrevistados, microfones e gravadores demais, um tumulto. De repente, uma baita discussão:
- "Não encosta no ombro do governador!!! Não encosta!!!", gritou um policial militar da segurança de Goldman. Olhei pra trás e não enxerguei ninguém. É que o tal policial era um japonês de 1,50m de altura, mais ou menos. E tava louco da vida com o repórter da Rádio Jovem Pan. O colega tinha raspado o braço de leve no ombro da autoridade. Não passou disso. Mas foi o suficiente pra briga de prolongar. Ao final, o segurança ainda queria mais. Ameaçou ir pra cima do repórter, aos berros. Tive que segurar o elemento.
- "Eu sou o chefe da segurança do governador!!! Sou policial!!! Te prendo em flagrante!!! Seu b..."
Mas ficou nisso, como sempre. Vale, então, o aviso para todos que cruzarem com o governador de São Paulo por aí. Se virem um japonês de 1,50m de altura por perto, não toquem no ombro da autoridade. Pode dar cadeia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário