segunda-feira, 13 de setembro de 2010

"Que Polícia Queremos?" - Parte 2

Para ver a segunda matéria clique aqui.
Essa reportagem foi marcada por uma baita discussão com a delegada-titular da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos e Veículos de Salvador/BA. Tínhamos estado na delegacia numa quinta-feira. Entramos sem que ela soubesse e gravamos o prédio caindo aos pedaços, portas sem fechaduras, fiação elétrica exposta, salas sem teto - um verdadeiro lixo.
Na sexta-feira, voltamos para gravar do lado de fora da delegacia e a autoridade me chamou para uma tensa conversa. Ela estava muito brava. Não entendi direito com o quê. No começo, achei que ela ia reclamar de ser obrigada a trabalhar num prédio daquele, de ter de atender as pessoas sem a mínima condição... mas, não. Ela estava irritadíssima porque eu não tinha ido dar satisfação do que estava fazendo na porta da delegacia. Tentei explicar que nada me obriga a fazer algo do tipo, mas não adiantou. Acho que ela queria que eu pedisse a benção, ou coisa parecida. Foi quase meia hora de uma divertida discussão.

Um comentário:

  1. Olá, meu caro;
    Bom, em primeiro lugar, parabéns pela matéria. Vida de repórter não é fácil, mesmo... Além de levar cantada, tem que aguentar "bronca" na delegacia...
    Mas o triste mesmo é saber que o caos que você constatou na polícia existe também na saúde, na educação, enfim, só não existe na propaganda de um país próspero e em crescimento, mostrado no horário eleitoral. Só queria saber onde fica esse tal país mostrado lá...
    Mas, pelo menos por enquanto alguns repórteres ainda podem mostrar a realidade. Vamos ver até quando...

    ResponderExcluir