terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Calor, traficantes e o "Bolovo"...

Não foi fácil fazer a matéria sobre a fortaleza montada por traficantes na zona norte de São Paulo. O repórter cinematográfico Ronaldo Dias, o assistente Cristian Mendes e eu ficamos muitas horas trancados em carros acompanhando a ação do tráfico. Um calor quase insuportável.
Mas o pior foi o jogo de 'gato e rato'. Os homens que vigiavam a 'boca' de venda de drogas chegaram a desconfiar do nosso carro três vezes. Éramos obrigados a ir embora pra voltar depois. A estratégia era trocar de carro. Ou, pelo menos, disfarçar. Em uma das vezes, Ronaldo Dias teve a idéia de colarmos no carro adesivos de uma empresa de mentira.
A primeira sugestão dele foi: "Lavanderia Diamante: Aqui sua roupa fica brilhando!"
Na última hora, o jogo virou. Colamos adesivos da "Bolovão Festas". Bolovão é o apelido de Ronaldo Dias, que não resisite a um 'bolovo' (bolinho de ovo, coxinha, empadinha, etc) nas piores padarias de São Paulo.



Um comentário:

  1. Eu, que já estive em uma Doblô da Frutaria Diamante, sinto um pouco de nostalgia. Abração

    ResponderExcluir