sexta-feira, 26 de agosto de 2011

A polícia que não queremos

A semana termina e mais uma vez fizemos reportagens sobre a violência policial em SP. Desta vez, Pm's da Rota (uma espécie de elite da polícia paulista) são acusados de executar seis ladrões que roubavam caixas eletrônicos num supermercado. A história alardeada como heróica foi, na verdade, uma emboscada covarde de uma polícia que se julga acima do bem e do mal.
Desde que fizemos a matéria ouvi várias pessoas dizendo:
- "E daí? Mataram bandido, não importa".
Para essas pessoas gostaria de mostrar as fotos dos corpos (ou do que sobrou) dos ladrões, executados com tiros à queima roupa nos olhos e na boca. As mãos possuem ferimentos típicos de quem, desarmado, tentou se defender. Mas as fotos são fortes demais...



André Caramante, repórter (e grande amigo) da Folha de São Paulo, fez mais um excelente trabalho essa semana. Revelou a existência de um vídeo vergonhoso gravado por policiais militares. Está logo abaixo. São imagens muito fortes, mas que merecem ser vistas. A primeira explicação dada pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, numa entrevista ao SBT:
- "É um vídeo antigo, de 2008."
E daí??



Um comentário:

  1. Olá Fabio!
    Você tem razão em dizer que a polícia se julga acima do bem e do mal, mas o caso é, a polícia (Rota) decide quem deve viver ou morrer nas Ruas, infelizmente quem é escolhido para viver não é aquele que merece uma nova chance, mas o que pode pagar por sua vida.

    ResponderExcluir