sábado, 19 de novembro de 2011

Assessora de Imprensa e Guarda

Essa semana fizemos mais uma matéria sobre a violência de Guardas Civis de São Paulo. O comandante da Guarda Civil Metropolitana (GCM), Joel Malta de Sá, deu uma bela entrevista sem fugir da responsabilidade. Segundo ele, as agressões contra moradores de rua são inadmissíveis e devem ser punidas com suspensão ou expulsão. Chegou a dizer que o comando tinha falhado por não perceber a prática de alguns dos guardas.
E aí, uma assessora de imprensa da GCM veio me dizer (eu não perguntei a opinião dela) que a matéria era "tendenciosa". Como assim? As imagens mostram a violência. A tal moça (não lembro o nome dela, pra ser sincero) respondeu assim: "Não sou só eu que acho, muita gente também pensa assim. Não era tudo isso..." Minha única reação foi perguntar se ela era Guarda em vez de Jornalista. Isso explicaria a bobagem que ela tinha acabado de dizer. Aí, a tal assessora ficou possessa de raiva. "Sou jornalista, sim!!! Assessora!!!" Como se a minha pergunta tivesse sido uma ofensa. Enfim, pobre GCM de São Paulo. Com sérios problemas em vários setores. Dos guardas (não todos, tenho certeza) às jornalistas (não todas, assim espero). Nossa última reportagem:

Nenhum comentário:

Postar um comentário