terça-feira, 6 de março de 2012

Os esquecidos do Pinheirinho

A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de São José dos Campos qualificou a matéria abaixo, sobre os desabrigados da Favela do Pinheirinho, de "sensacionalista". Queria muito que assessores de imprensa tivessem a oportunidade de enxergar o que a gente está acostumado a ver de muito perto. Quem sabe, assim, muitos diriam menos bobagens. Vou copiar o querido amigo Josmar Jozino: Esses "intelectos do ar-condicionado" estão por toda a parte.

3 comentários:

  1. O seu comentário é preconceituoso e demonstra falta de conhecimento. Nós jornalistas do "ar-condicionado" fomos seus colegas de veículo diário e por mais de uma década na Rede Bandeirantes. Aliás é por isso mesmo que chamei sua matéria, que não mostrava o outro lado e que tinha um BG pra fazer o telespectador chorar o off inteiro, de sensacionalista! tenho certeza de que o CN jamais aprovaria esse VT. E mais: todos nós aqui saimos do ar-condicionado pra ir aos abrigos e tivemos contato com muito mais do que você viu na sua breve visita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrea,

      Respeito sua opinião, mas discordo. Você tem razão em reclamar porque o outro lado não foi dado. A nota enviada pela Prefeitura tinha que ter sido dada após a matéria e não foi.
      No mais, me desculpe. Não é o BG que faz o telespectador chorar. A situação daquelas pessoas já é suficiente pra isso. Se você, de fato, deixou o ar-condicionado e esteve nos abrigos, deveria saber disso. Mas entendo a camisa que você veste (ainda mais num ano eleitoral).
      Sua experiência de dez anos na Rede Bandeirantes ou em qualquer outro veículo não quer dizer nada. O que vale são suas palavras e atitudes - na minha opinião, reprováveis. Sobre o CN a que você se refere, tome cuidado... Como jornalista, você deveria saber que é importante checar antes de escrever. O que me deixa seguro que você errou "no tom" é que em nenhum dos seus e-mails raivosos foi questionada a veracidade das histórias que mostramos. Não leve pelo lado pessoal. Apenas estamos em trincheiras diferentes - graças a Deus!

      Excluir
  2. O pior é saber que tem gente q dorme com a consciência "tranquila" achando que o que faz, ou o que alguém, governo, faz está de bom tamanho. Q pensa que sabe da real necesidade de quem passa por uma situação dessas. Entendo, mas não respeito quem trabalha por dinheiro, necessidade, sustento, ignorância, ingenuidade...mas daí defender a condução errada das coisas....aí é demais para meu estômago. Estômago que, antes de jornalista, é de ser humano, daqueles com índole e inconformismo de situações como essa, duas características que deveriam ser essenciais para profissão, seja no ar condicionado, comendo poeira ou por trás das cameras.
    Muito que qualquer pessoa fizer ainda será pouco. E não consigo entender como tem gente que não consegue se colocar no lugar desas pessoas. Se imaginar nessa situação de verdade. E mesmo assim não saberiamos nem um décimo da realidade.
    Aplausos à reportagem, não há crítica para quem quer mostrar que não, não está nada bem e pelo visto está longe de estar.
    Norma Pocker -

    ResponderExcluir