sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Fronteira Abandonada

Essa é uma lição que eu já tinha aprendido. Mas a série "Fronteira Abandonada" é, talvez, o melhor exemplo. Jornalismo em TV é trabalho de equipe. Seria impossível chegar ao resultado final sem os companheiros:

Ronaldo Dias: repórter cinematográfico que faz qualquer imagem parecer especial.
Fernando Rodolfo: produtor que chegou até os traficantes no Peru e na Bolívia. Pouquíssimos têm esse talento.
Cristian Mendes: assistente que cuida do equipamento todo e ainda encara 1.400 quilômetros de estrada.
Guilherme Zwetsch: incansável editor de texto que cuida de cada segundo das matérias.
Edivaldo Carvalho, o Alemão: editor de imagem que ficou, nos últimos 5 dias, 50 horas dentro da ilha de edição.
Renato Lima: editor de arte que deu o brilhante toque final.


Rio Acre, cidade de Assis Brasil

Para ver a série clique: reportagem 1, reportagem 2reportagem 3.

3 comentários:

  1. Por isso o sucesso dessa série. Pela sua humildade em reconhecer o trabalho dos outros e pelo empenho da sua equipe, o resultado não poderia ser outro: uma série de imenso sucesso! Parabéns pelas reportagens.

    ResponderExcluir
  2. Parabenizo a você Fábio e toda sua equipe pela coragem e serenidade!
    Com suas das reportagens, aprendi a separar o joio do trigo, ( jornalismo sensacionalista do jornalismo sério e real), é sempre bom ver um jornalismo dinâmico, sério e comprometido em mostrar os fatos.
    Parabéns sempre aos comentários de Rachel Sheherazade, que fecham com brilhantismo as matérias.

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo trabalho, como sempre, Fabio. Um forte abraço!

    ResponderExcluir